O quanto você acredita que sabe respirar?

Não existe nada mais importante para a manutenção da vida do que a respiração. O ato de respirar é inconsciente, pois, não precisamos ficar pensando a todo momento que precisamos respirar, nós simplesmente respiramos e pronto, não é mesmo?

Mas você sabia que para a maioria das pessoas, o ato de respirar pela primeira vez é um grande trauma? Imagine só, quando você estava dentro da barriguinha da sua mãe, você não precisava se preocupar com isso, pois, toda a sua necessidade de oxigênio era atendida pela placenta e pelo cordão umbilical, processo respiratório conhecido como circulação fetal, e a sua respiração dependia basicamente da respiração da sua mãe.

Quando vai se aproximando o momento do nascimento, hormônios como ocitocina e cortisol são liberados pela mãe para ajudar a maturidade fetal e pulmonar, além de facilitar a saída do bebê. A passagem pelo canal do parto auxilia a eliminação de líquidos dos pulmões do bebê, dando assim, espaço para a entrada do oxigênio, além de ajudar no amadurecimento pulmonar e do sistema respiratório.

No momento em que o médico clampeia o cordão umbilical para cortar o mesmo, todo o suprimento que ia da mãe para o bebê é interrompido. Os níveis de oxigênio no sangue caem rapidamente, enquanto os níveis de dióxido de carbono sobem. O coração começa a funcionar em outro ritmo, os pulmões que até então só tinham líquidos, recebem pela primeira vez ar e se expandem, tornando o processo de respirar algo doloroso, e o choro mostra que todo o sistema respiratório do bebê está funcionando corretamente. É, não deve ser mesmo fácil a vida de um bebezinho não!!!

A nossa respiração reflete o que estamos sentindo naquele momento, e não estou apenas falando sobre cansaço ou algo físico, mas me refiro também ao que estamos sentindo emocionalmente. Você já percebeu como fica a sua respiração quando você está com raiva? Ela não fica diferente de quando você está triste, feliz ou com medo? Perceba que a sua respiração vai se alterar sempre que você estiver experienciando uma situação na sua vida, e mais, essa respiração vai se repetir sempre que você se recordar dessa situação.

A respiração é algo de extrema importância nas nossas vidas, e a maneira como respiramos impacta diretamente no que sentimos. Quando respiramos superficialmente, podemos gerar por exemplo, sensações de ansiedade ou estresse, porque o nosso sistema nervoso autônomo, que é responsável pela respiração, pelos batimentos cardíacos e a reação de fuga ou luta, entende que tem que reservar o máximo de energia possível para executar uma ação de emergência, como correr, fugir ou entrar em combate, e mesmo que não haja um risco real eminente essa respiração irá disparar essas sensações.

O mesmo acontece quando respiramos profundamente, o mecanismo de relaxamento do corpo entra em ação, pois, quando respiramos profundamente o corpo entende que não existe risco ou perigo e pode relaxar, liberando assim substâncias calmantes no cérebro e em todo o corpo. Quando isso ocorre, os batimentos cardíacos desaceleram, os músculos ficam mais relaxados e somos tomados por uma sensação de paz.

Isso ocorre devido a um neurotransmissor chamado GABA (ácido gama aminobutírico), o principal neurotransmissor inibitório do sistema nervoso. Por isso, é comum dizermos para as pessoas que estão em momentos de estresse para respirar e contar até dez.

A respiração quando feita de um modo correto pode ajudar em diversos aspectos, como: melhora do sistema digestivo e dos intestinos, melhora da capacidade pulmonar, melhora do metabolismo celular, pressão arterial equilibrada, coração menos estressado, controle do peso corporal, preservação das funções cognitivas, melhora da qualidade do sono, dentre outras várias funções.

Mas quero falar aqui de uma respiração específica e criada por Leonard Orr, a Respiração Cíclica. Quando Leonard Orr experimentou essa respiração pela primeira vez, ele estava na banheira tomando um banho quente, e sentindo aquele amolecimento que sentimos após muito tempo dentro da água quente, ficou curioso para saber o que aconteceria se ficasse por mais tempo na banheira. A sua respiração começou a se alterar para a respiração cíclica e ele começou a ter a sensação de estar revivendo o seu renascimento, e após a experiência estava se sentido profundamente relaxado, tranquilo e feliz, como se estivesse renascido, daí o nome dado a essa técnica de respirar de Rebirthing (Renascimento).

Como disse anteriormente, quando vivemos qualquer situação a nossa respiração vai se alterar e quando gravamos isso em nosso inconsciente, gravamos não só a situação (fato), mas também a respiração que estávamos no momento do ocorrido, e sempre que nos lembrarmos dessa situação a respiração se apresentará da mesma forma de quando vivemos aquela situação.

A técnica do Rebirthing (respiração cíclica) nos ajuda a eliminar todas essas sensações que temos e não gostamos de sentir. Já aconteceu com você, de uma hora para outra começar a sentir algo que não é confortável? Sabe aquela sensação ruim, aquele aperto no peito sem explicação? O Rebirthing é uma técnica de respiração consciente capaz de promover um profundo autoconhecimento e desenvolvimento através de uma integração corporal, emocional e mental.

O ato de respirar conscientemente traz a ressignificação da nossa história, e ao mesmo tempo, gera novos espaços para manifestarmos o ser espontâneo e criativo que nós somos. A respiração consciente é uma pratica simples e segura, rapidamente acessível a todas as pessoas, e que pode ser utilizada a qualquer momento para torná-lo mais consciente e presente na vida, integrada ao corpo, mente e emoções.

Acredito que a frase: “Tão fácil quanto respirar”, pode ter outro sentido para você agora não é mesmo? A respiração pode parecer para algumas pessoas uma coisa simples, até mesmo banal, mas é responsável por muitas coisas e pode nos ajudar muito no nosso dia a dia. Pratique a respiração consciente para fazer com que seus dias sejam mais leves e produtivos.

Aconteça o que acontecer continue respirando!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Menu